Samba Ben, sambalanço, samba-jazz

O subgênero musical foi lembrado pela Rádio Batuta, do Instituto Moreira Salles, que contou em um de seus programas como Jorge Ben Jor marca a história desse ritmo



A bossa nova abriu portas para novos subgêneros do samba ou, pelo menos, para que eles ganhasse maior projeção, caso do sambalanço e seus temas dançantes. O samba-jazz fundiu as músicas brasileira e americana, produzindo conjuntos marcantes, sobretudo trios, como o Tamba Trio. E Jorge Ben (depois Ben Jor) lançou em 1963 seu disco Samba esquema novo e apresentou uma forma inigualável de cantar, escrever letras e tocar violão. A faixa de abertura era Mas que nada, que logo viraria hit internacional.


Repertório

Miss Balanço (Hélton Menezes) – Ed Lincoln e seu conjunto

Samba toff (Orlandivo e Roberto Jorge) – Orlandivo

Mas que nada (Jorge Ben Jor) – Jorge Ben Jor

Influência do jazz (Carlos Lyra) – Tamba Trio

Por causa de você, menina (Jorge Ben Jor) – Jorge Ben Jor

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Petria Chaves, da CBN)

Roteiro: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro


Bônus

Ilustração: Daniel Gnattali

O IMS produziu também o documentário Imbatível ao extremo – Assim é Jorge Ben Jor!, uma imersão no período inicial da obra dess artista originail. Dividido em dez capítulos, o programa conta com depoimentos de Alberto da Costa e Silva, André Midani, Armando Pittigliani, Caetano Veloso, Dadi Carvalho, Frederico Coelho, Gilberto Gil, Jorge Mautner, Luiz Tatit, Tárik de Souza e Zico.



15 visualizações0 comentário
whatsapp-logo-1.png
Email Branco.png

canais oficiais

Icone Instagram branco-03.png
Youtube Branco.png

™ JAZZ MANSION. All rights reserved