Dentro da casca do violão de João Bosco

O músico e compositor, realizou junto com o Sesc 24 de Maio, a série online Eu Moro Dentro da Casca do Meu Violão”, apresentando sua vivência musical de cinco décadas e sua relação com os instrumentos – as madeiras, afinações, timbres e épocas


Foto: @marcoshermes

Com o objetivo é levar ao público o vasto repertório do artista, desde os acordes às composições finais, passando pela construção única de suas levadas, batidas e ritmos, que fazem de João Bosco um artista singular na história da música popular brasileira, nasceu a série online "Eu Moro Dentro da Casca do Meu Violão".


Dividida em quatro episódios de 20 minutos cada um, o Sesc 24 de Maio, junto com o artista, convidam o público online a recordar as memórias guardadas nas cascas e nas cordas de seus companheiros inseparáveis de shows e estradas – os violões.



Sobre o artista


João Bosco de Freitas Mucci nasceu em Ponte Nova (Minas Gerais) em 13 de julho de 1946. Quando se mudou para Ouro Preto para cursar Engenharia, já tocava violão e tinha participado de uma banda de rock. João Bosco continuou ligado à música no período da faculdade, passando a se interessar pelo jazz e pela bossa nova. E foi ainda morando na cidade de Ouro Preto que conheceu Vinicius de Moraes, poeta e compositor que o incentivou a seguir a carreira de músico. Vinicius se tornou o primeiro parceiro de João Bosco em canções como “Samba do pouso” e “Rosa dos ventos”.


Cantor, violonista e compositor, Bosco declara em autobiografia que sempre contraria seu signo zodiacal, mas jamais conseguiria contrariar seu signo de mineiro, tendo em suas canções tons suaves e melódicos, com letras que prefere chamar de “românticas”. Cresceu em uma família de músicos e começou a tocar violão aos 12 anos. Foi influenciado pelos ritmos musicais jazz, bossa nova e tropicalismo.







17 visualizações0 comentário
whatsapp-logo-1.png
Email Branco.png

canais oficiais

Icone Instagram branco-03.png
Youtube Branco.png

™ JAZZ MANSION. All rights reserved