O jazz está morto?

Os músicos Adrian Younge, Ali Shaheed Muhammad e Marcos Valle, lançam nas plataformas digitais o JID003 para mostrar a vida brilhante do ritmo


Os artistas em estúdio | Foto: Reprodução/Divulgação

Lançado na última sexta-feira (21) nas plataformas digitais, o álbum contém 8 faixas e mostra a influência e o gosto pelo improviso de Adrian Younge, Ali Shaheed Muhammad e Marcos Valle.


O projeto 'Jazz Is Dead', que se tornou um selo musical, é encabeçado por Younge e Muhammad, e já contou com a participação de um seleto grupo de músicos admirados por ambos: Roy Ayers, Gary Bartz, Brian Jackson, João Donato, Doug Carn, Marcos Valle, Azymuth e The Midnight Hour.


“Foi muito interessante como podemos tocar os mesmos instrumentos, ouvir a mesma música e eles ainda podem ter o seu sabor distintamente brasileiro que admiramos tanto, tanto, tanto”, exclama Adrian. “E apenas ouvir nossas influências se misturarem com as deles e fazer algo totalmente novo é a realização de um sonho.”

O crítico musical Rob Shepherd comenta ao PostGenre que: "Em sua essência, JID 003 pede aos ouvintes que reexaminem a forma da bossa nova que tomou o mundo de assalto há meio século, o samba que o tornou possível e como os artistas construíram ambos nos anos seguintes para criar uma nova arte. Younge, Muhammad e Valle não ignoram o passado nem habitam nele. Em vez disso, eles se mantêm fiéis aos conceitos da MPB, para pegar o que veio antes e construir sobre ele."



Todas as tracks têm a participação da esposa de Marcos, Patricia Alvi. Outra parceria que ele faz é com Loren Oden em “Gotta Love Again”. O álbum JID 003 pode ser adquirido como LP ou CD e também está disponível como parte do serviço de assinatura Jazz is Dead, que inclui vinil exclusivo, mercadorias e outros conteúdos.



30 visualizações
whatsapp-logo-1.png
Email Branco.png

canais oficiais

Icone Instagram branco-03.png
Youtube Branco.png

™ JAZZ MANSION. All rights reserved