30 de abril

dia internacional do jazz

Nova canção de YOÙN e Gilsons mistura referências de jazz e house com elementos da MPB

Criando diálogo entre passado e futuro, o single “Besteira" traz uma letra que reforça a importância de deixar de lado o que os outros pensam, o que falam, de ser alegre e agir livremente com o que deseja


Foto: Brwn PH

Nesta quarta-feira (11.11), YOÙN lançam o single e o clipe “Besteira”, parceria gravada com Gilsons e que já está em todas as plataformas digitais pelo selo carioca Joint. Carregando brasilidades em seus sons, os amigos de infância Gian Pedro (GP) e Alisson Jazz (Shuna) vão do clássico ao contemporâneo em seus arranjos e melodias.


Antes disso, o duo costumava marcar presença na linha Japeri, uma das mais “populares” da rede ferroviária do Rio de Janeiro, entre as estações Nova Iguaçu e Central do Brasil. Mesclando talento e criatividade musical, eles entretinham seu público com suas breves (mas reconfortantes) apresentações. O passar do tempo deu a oportunidade de fazer com que seus sons chegassem a uma quantidade maior de pessoas.



A canção, uma ilustríssima parceria com o trio Gilsons (formado por Fran, José Gil e João Gil), é um sopro de paz e de reflexão em tempos turbulentos. Com produção de Carlos do Complexo, trata-se de uma reflexão sobre deixar de lado o que os outros pensam em prol da liberdade de ações e de sentimentos. Violão, tambores, violino e mais elementos se unem em uma estética única que mescla jazz, afoxé e house music.


“Sempre tivemos a célula brasileira como identidade e também inúmeras referências musicais do jazz ao clássico. Com essa ideia de misturar os elementos, pensamos nessa parceria com nossos irmãos dos Gilsons”, explicam. “Gilsons + YOÙN é uma mistura de linguagens, de universos. Nós levamos a brasilidade, os tambores, o violão e eles seguem na linha da música afro-americana moderna e jazzística, que também é uma influência pra gente”, complementam Francisco, João e José Gil, os Gilsons.


Com o apoio do belo vídeo dirigido por Philippe Rios, “Besteira” traça um paralelo interessante entre ancestralidade e afrofuturismo. Danças, cores, figurinos e instrumentos fazem referências ao passado e ao futuro, reforçando que trata-se de uma canção, de fato, atemporal. É uma homenagem aos talentos locais da juventude negra, que muito tem a nos oferecer artisticamente. O clipe ainda conta com a participação de Mwuakaa, Os22 do Passinho, Pedro Bonn, Rahiza Santos, Thaise Santos e WAGUIN.




30 visualizações0 comentário
whatsapp-logo-1.png
Email Branco.png

canais oficiais

Icone Instagram branco-03.png
Youtube Branco.png

™ JAZZ MANSION. All rights reserved